Mais Notícias

Servidores estaduais rebatem sobre reajuste e ameaçam com greve

28/04/2015


Depois que o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, declarou que os servidores já tiveram uma antecipação da data base, no mês de dezembro de 2014, quando houve um aumento de 10%, os servidores estaduais do Estado afirmaram que consideram um aumento. Segundo eles, houve um reajuste das distorções salariais que sempre existiram entre as diferentes categorias de trabalhadores.

“Aquilo que houve em dezembro não pode ser chamado de antecipação de nossa data base, foi um acordo que nós fizemos a fim de diminuir as distorções, já que há uma diferença de até 200% entre servidores, ou seja, foi um acordo dos anos anteriores. Agorra queremos, no mínimo, a reposição inflacionária de 8%”, destaca o presidente da Feserp (Federação Sindical de Servidores Públicos, Estaduais e Municipais de Mato Grosso do Sul), Rudney Vera de Carvalho.

Por conta das declarações do governador, os servidores marcaram uma reunião para a próxima quarta-feira (29), na sede da Feserp, em Campo Grande. Muitos servidores já pensam, inclusive, na possibilidade de haver greve.

“Há servidores pensando em paralisar, mas eu acho melhor sentar e conversar com o governo antes que haja alguma precipitação. Todavia queremos ser escutados. Amanhã veremos o que vai acontecer”, frisa.

Declarações do governador

O governador declarou, na última segunda-feira (27), à tarde, durante agenda pública, que os servidores não teriam direito ao reajuste da data base, firmado para todo dia 1º de maio. “Os servidores já tiveram uma antecipação de data-base porque todas as categorias tiveram um aumento em dezembro, e quem pagou essa conta foi o nosso mandato. Vamos sentar com os servidores e mostrar isso. Não tem espaço financeiro, estamos com queda de receita, mas mesmo com dificuldade garantimos o aumento dado em dezembro”.


Midiamax