Mais Notícias

Embrapa discute tecnologia para a produção de mandioca em MS

28/04/2015


Discutir sobre manejo, controle de pragas e doenças e apresentar sistemas de produção voltados as novas variedades é o objetivo do 1º Encontro para Atualizações Tecnológicas da Cultura da Mandioca, que será promovido pela Embrapa Agropecuária Oeste, na sede da Cooperativa Agrícola Sul Matogrossense (Copasul), em Naviraí, a 359 quilômetros de Campo Grande, nesta quarta-feira (29).

O evento será voltado principalmente para técnicos que atuam na assistência a produtores de mandioca em Mato Grosso do Sul. Pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), participarão os profissionais do programa de Assistência Técnica e Extensão Rural, o Hortifruti Legal. Eles que atendem atualmente 156 famílias nos municípios de Rio Verde do Mato Grosso, Figueirão, Antônio João, Campo Grande e Terenos, oferecendo orientações que vão desde o plantio até a comercialização da produção.

Segundo o coordenador do Hortifruti Legal, Francisco Paredes, o evento é uma oportunidade para difusão do programa e para que os técnicos do Senar/MS possam atualizar os conhecimentos. “A Embrapa Oeste desenvolve um trabalho de excelência e investe em tecnologia para produção da mandioca. Por isso, acreditamos que a participação de nossos

Para o instrutor José Loreto Ribeiro, que ministra cursos sobre cultivo de mandioca, é uma forma de antecipar a solução de problemas que possam surgir no trabalho de assistência técnica. “O evento possibilitará conhecimentos sobre novas variedades e doenças que poderemos utilizar no atendimento dos produtores participantes do programa”, destacou.

Na avaliação do instrutor, Antonio Minari Júnior, é preciso estimular os produtores a investirem no cultivo da raiz, esclarecendo sobre a necessidade da profissionalização do setor. “Ainda encontramos muitos produtores que cultivam a mandioca, com base no conhecimento passado por gerações, de forma amadora. É necessário mostrar como a tecnificação do manejo aumentará a produtividade e os lucros”, pontuou.


G1 MS